Categoria: ‘Coordenador Geral’

Eu afirmo: ao final de tudo, nossa solução será política.

Os países pobres, são mais pobres porque suas lideranças, detentoras do poder, fazem escolhas que geram pobreza.
“ O mais sórdido, é que não erram apenas por ignorância, mas propositadamente.”
Grande parte dos economistas, responsáveis por determinar as políticas econômicas de seus países, concentram esforços em “acertar”, quando o necessário é explicar onde os países estão “errando”.(Acemoglu &Robinson, in: Porque as nações fracassam. Ed. Elservier, 2012).
Não são a ignorância( Gana) ou a cultura (Coréia), a geografia (México/EUA), mas a política empregada é que faz a diferença.
Instituições econômicas inclusivas, são as que possibilitam que grande parte da população participe das atividades econômicas, não apenas através de bolsas, mas que promova a ela , conhecimento para que possa fazer maior uso de seus talentos e habilidades, assim como , liberdade para que as pessoas escolham que bem entenderem.
Tem que incluir segurança da propriedade privada, ter um sistema jurídico imparcial e uma série de serviços públicos que proporcionem condições igualitárias, realizar intercâmbios e estabelecer contratos, promovendo a criação e ingresso de novas empresas, permitindo a cada um escolher sua profissão, dentro de suas possibilidades intelectuais e talentos individuais.

As instituições econômicas extrativistas, têm como finalidade a extração de renda e riqueza de um segmento da sociedade, em benefício de outro.
Elas expropriam recursos da maioria, erguem barreiras alfandegárias, suprimem recursos de modo a que apenas os iluminados se beneficiem, enfraquecem as elites( todos os cidadãos capazes de promover mudanças), promovem a defesa do monopólio através da força, seja administrativa, intelectual ou mesmo policial.
As instituições políticas e econômicas extrativistas sustentam-se mutuamente.

Quais seriam então os motores da prosperidade?
1.liberdade de vocação
2.oportunidades iguais
3.promoção dos talentos e competências
4.promover o desenvolvimento tecnológico
5.promover a educação tanto dos talentosos e inovadores, quanto dos trabalhadores e operadores.
6.transformar novas tecnologias em empresas inovadoras
7.agregar distribuição de poder por toda a sociedade, com um poder central
8.restringir poderes arbitrários
9.Forças Armadas com forte poder de dissuasão, garantindo nossas riquezas.

“De quanta educação tiverem nossos adolescentes, mais talentos poderemos aproveitar, desde que tenhamos políticas e instituições inclusivas”.
Seguramente temos no Brasil, escondidos em algum canto, talvez um camponês, um frentista, que em realidade poderiam ser um Einstein e possivelmente vários Bill Gates espalhados exercendo funções medíocres. Ganância, ódio, ignorância e inveja, são os lemas dos privilegiados. (Dr. Ronaldo Fontes)

“Uma sociedade que divide-se em clãs de inimigos, que não conseguem impor-se uns aos outros; o poder de um só é cercado pelo poder coercitivo do outro, não leva a instituições inclusivas, mas à anomia, ao caos social.

Podemos traçar um forte paralelo entre os conceitos propostos por Acemoglu(professor de economia do MIT) e Robinson(professor de administração pública de Harvard), com o que estão fazendo com o Brasil as instituições políticas nas últimas décadas, lendo seu livro “Porque as nações fracassam”.

14 de Junho de 2014.12:33hs.

Dr. Ronaldo Fontes
Coordenador do Foro do Brasil
Presidente do Instituto Foro do Brasil

BRASILEIRO MONIZ BANDEIRA INDICADO A PRÊMIO NOBEL DE LITERATURA.

A UBE – União Brasileira de Escritores acaba de indicar o nome do cientista político e escritor Luiz Alberto de Vianna Moniz Bandeira para o Prêmio Nobel de Literatura da Real Academia Sueca. A indicação atendeu a um convite direto do Comitê do Prêmio Nobel à entidade sediada em São Paulo e que congrega 1.500 escritores de todo o país (em sua história, desde a fundação, em 1958, por figuras como Jorge Amado, Carlos Drummond de Andrade, Marcos Rey e Lygia Fagundes Telles, entre outros, a UBE já contou com mais de 4.300 associados). Segundo o regulamento do Prêmio Nobel, podem fazer indicações “presidentes de sociedades de autores que sejam representativas da produção literária em seus respectivos países”.

Outra entidade brasileira, a Academia de Letras de Minas Gerais, também apoiou a indicação do nome de Moniz Bandeira e oficializou indicação.

Luiz Alberto de Vianna Moniz Bandeira é cônsul honorário do Brasil na cidade alemã de Heidelberg. Autor de mais de 20 obras, notadamente ensaios políticos, também é poeta consagrado, com três livros saudados pela crítica: Verticais, de 1956, Retrato e Tempo, de 1960, e Poética (2009).

Vários de seus livros são adotados pelo Itamaraty, no curso de formação de diplomatas. Entre eles Formação do Império Americano – da guerra contra a Espanha à guerra no Iraque, livro com o qual foi reconhecido, em 2005, como Intelectual do Ano, merecendo o troféu Juca Pato, da mesma UBE. Mais de oito anos atrás, Moniz Bandeira já denunciava nesse trabalho a espionagem praticada pelas agências de segurança norte-americanas em diversos países. Este livro foi traduzido para o mandarim e publicado na China, e também traduzido para o espanhol e publicado na Argentina e em Cuba.

Seu livro mais recente, publicado em 2013, é A Segunda Guerra Fria que trata da geopolítica e da dimensão estratégica dos Estados Unidos nas rebeliões da Eurásia e nos movimentos da África do Norte e Oriente Médio.

Escreve Samuel Pinheiro Guimarães, ex-secretário-executivo do Ministério das Relações Exteriores e ex-Alto Comissário do Mercosul, no prefácio dessa obra: “Importante contribuição da obra de Moniz Bandeira é a revelação documentada de que as revoltas da Primavera Árabe não foram nem espontâneas e ainda menos democráticas, mas que nelas tiveram papel fundamental os Estados Unidos, nas promoção da agitação e da subversão, por meio de envio de armas e de pessoal, direta ou indiretamente, através do Qatar e da Arábia Saudita.”

O livro A Segunda Guerra Fria foi escrito entre março e novembro de 2012, praticamente acompanhando no tempo os acontecimentos recentes mais significativos. Outros ganhadores do Prêmio Nobel de Literatura foram escolhidos por obras que versavam sobre a história de seu tempo, entre eles Theodor Mommsen, Sigrid Undset, Pearl S. Buck e Winston Churchill.

Luiz Alberto de Vianna Moniz Bandeira, caso seja selecionado pelo Comitê do Prêmio Nobel, em outubro de 2014, será o primeiro brasileiro laureado com o mais importante prêmio mundial da Literatura.

Resfriamento geotérmico será testado na Escola Politécnica da USP.

Redação do Site Inovação Tecnológica – 19/05/2014

Pesquisadores da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP) criaram um sistema alternativo de ar-condicionado que minimiza o uso de energia elétrica.

O novo modelo de resfriamento é denominado “sistema geotérmico de captações rasas”, ou sistema de resfriamento geotérmico.

Normalmente o termo geotermia está relacionado ao uso do solo como meio de aquecimento – e não de resfriamento -, com a produção de energia por meio da geração de vapor, a conhecida energia geotérmica.

Mas essas aplicações exigem que sejam realizadas perfurações em grandes profundidades, que podem chegar a mais 100 metros.

Resfriamento geotérmico

“O solo em profundidades menores, de 3 a 5 metros, apresenta, no entanto, uma temperatura mais baixa ao longo do ano, variando de 18° C a 21° C, em média,” explica o professor Alberto Hernandez Neto.

Ele ressalta que o uso de geotermia para resfriar ambientes não é um sistema de climatização, como os que empregam aparelhos de ar-condicionado, pois não há controle da temperatura: “Mas ele resfria o ambiente e aumenta o conforto térmico das pessoas que ali estão.”

Quem vai aferir isso são os estudantes de uma escola em construção na região do Aeroporto de Viracopos, na periferia da cidade de Campinas (SP).

Tubos de cerca de 80 centímetros de diâmetro estão sendo enterrados a cerca de 5 metros de profundidade, através dos quais o ar quente da atmosfera vai circular e resfriar, antes de ser distribuído pelas salas de aula e outras dependências da escola.

“Um grande ventilador capta e empurra o ar para dentro da tubulação. Ao circular pelos tubos, ele se resfria em algo entre 3 a 5º C. Outros ventiladores, na saída, distribuem o ar mais fresco pelas salas e demais dependência da escola, residência ou outra construção qualquer,” diz Hernandez.

A grande vantagem do sistema está no custo de operação.

“Embora sua implantação seja mais cara do que um ar condicionado normal, o seu consumo de energia é quatro vezes menor. Por isso, em pouco tempo ele se paga,” garante Hernandez.

Os sistemas de ar-condicionado tradicionais são responsáveis hoje pelo consumo de cerca de 4,5% da energia no Brasil.

1985-2014- “Período Sinistro” da História do Brasil.

Características fundamentais do período comprendido entre 1985 e 2014 no Brasil.- O “Período Sinistro”.

1. A cartilha de direitos humanos elaborada por Andrei Sakharov e entregue a Jimmy Carter que se encarregou de difundi-la no ocidente, provocou a total impunidade em países subdesenvolvidos.No Brasil, apenas 3% dos crimes são solucionados.Foram mais de 2 milhões de vítimas de latrocínio em apenas 20 anos.Direitos humanos apenas para criminosos que recebem, inclusive, bolsa reclusão.

2. Os Presidentes da República são verdadeiros ditadores e corruptos. Governam através de decretos e subornam os parlamentares para aprovar seus projetos.

3. Os ministros do Supremo Tribunal Federal são indicados pelo presidente da República, criando uma dicotomia deletéria aos princípios democráticos republicanos.

4. As instituições são infiltradas em todos os escalões com partidários dos governos. Método chamado de “Aparelhamento” do Governo.

5. As Forças Armadas são progressivamente desarticuladas. Os militares com soldos cada vez menores e condições de dissuasão cada dia mais precária.

6. Os serviços públicos são em realidade desserviços, tal a desfaçatez em seu exercício.

7. O ensino público forma um exército de ignorantes com diploma embaixo do braço, que não sabem decifrar um parágrafo. A própria presidente é incapaz em seus pronunciamentos públicos, construir um parágrafo inteligível.

8. Um dos ex-presidentes afirma aos jovens que não é necessário estudar. A exemplo de seu filho que ficou milionário em poucos anos.

9. Outro presidente é a favor da liberação das drogas, com objetivo de bestializar a juventude.

10. Nesse período houve uma proliferação de ong’s nacionais e internacionais, financiadas por governos que possuem interesses em nossas riquezas, as quais promoveram junto com nossos parlamentares, tecnocratas , antropólogos e pesquisadores internacionais a criação de reservas indígenas sobre as terras com sub-solo mais rico do país. Agora trabalham para que essas terras sejam independentes do Brasil.

11. Há nitidamente um esforço dos governos desse período para destruir a família, através da liberação das drogas, aborto, exacerbação do sexo explícito e da gravidez precoce.

12.Houve um aumento exagerado de programas sociais sem o devido lastro, sustentados po uma avalanche de impostos que a indústria nacional livre não suportou , aniquilando o parque industrial genuinamente nacional.

13.Os partidos políticos brasileiros possuem ramificações ou ligações espúrias com entidades internacionais , nacionais e governos. Em desacordo com a nossa Constituição.

14. Organismos não oficiais, como o Foro de São Paulo, determinam as políticas nacionais e internacionais que o governo deve exercer.Determinam essas ações em reuniões inclusive dentro do território brasileiro e cultuam a revolução socialista na América Latina .

15. O crime organizado tomando conta das instituições.

16. Não existe democracia. O povo não participa das decisões de governo.Todos os programas são feitos por alguns poucos “iluminados”.

17. Além da prevaricação, os servidores, não todos, utilizam as instituições para desvio de recursos públicos.

18. Os governantes são fantoches do grande poder econômico e político transnacional.

19. O governo trabalha para destruir o Estado que o abriga.

20. O único segmento da sociedade que pensa coletivamente é o crime.

21. Os meios de comunicação promovem o conhecimento negado. A população é ignara.

22.É tempo de anomia. A força deverá imperar.

23. Somos levados artificialmente à pobreza e ao conflito entre irmãos em um país extremamente rico. A quem isso interessa?

24. Vamos refletir antes que um mal maior aconteça. Não sejamos tolos. Nosso conflito interno interessa apenas ao inimigo que não está gastando nem uma bala para nos dominar.A dominação foi das mentes, através dos meios de comunicação que bestializam o povo.

25. Grande parte das instituições foram desacreditadas através dos anos.

Dr. Ronaldo Fontes

” No Brasil atual, o único segmento da sociedade que pensa e age coletivamente é o crime.”
Dr. Ronaldo Fontes

“Os projetos de desenvolvimento de uma nação não podem partir de grupos empreendedores, mas das aspirações de seu povo”.
Dr. Ronaldo Fontes
11/04/2014

“A conquista e manutenção da honra e da dignidade de seu povo deve ser a essência da vida de um político”.
Dr. Ronaldo Fontes
11/04/2014

Divulgação
-

Statistical data collected by Statpress SEOlution (blogcraft).
Parceiros Tópicos recentes Categorias Comentários